4 cuidados para se ter com o coto

Um dos processos mais importantes dentro da vida de um amputado é o cuidado com o coto. É comum, no entanto, que muitas pessoas negligenciem essas ações por conta, dentre outros motivos, da falta do hábito.

Algumas simples práticas diárias, entretanto, podem contribuir decisivamente para um melhor bem-estar e conforto do amputado.

Dessa forma, para cuidar adequadamente do coto, basta seguir as dicas que daremos a seguir de forma consistente e por períodos grandes de tempo.

Abaixo, confira os 4 cuidados para se ter com o coto amputado.

Por que é importante cuidar do coto?

O coto — a parte remanescente de um membro após a sua amputação cirúrgica —, é válido ressaltar, é uma parte do corpo que merece cuidados qualquer outra.

Por ter passado por um processo cirúrgico, no entanto, o coto é, de maneira geral, uma área mais sensível e que merece maior atenção.

Cuidados para um coto saudável

1- Higienização e limpeza do coto

Uma boa e atenciosa limpeza do nosso corpo como um todo é extremamente recomendável em qualquer situação. Em se tratando de um coto, entretanto, a higienização é ainda mais necessária de ser feita recorrentemente.

Para este processo, o ideal é o uso de sabonete líquido neutro e água morna, realizando movimentos suaves e pressionando o coto de forma cuidadosa. É importante que o sabão não irrite a pele.

Não hesite em solicitar por ajuda caso a sua amputação torne complexa a limpeza — é o caso, por exemplo, de amputações de membro superior.

2- Dessensibilização do coto

Logo após o processo de amputação, a parte do corpo que teve de ser amputada, naturalmente, assume uma característica de fragilidade.

Para melhorar essa sensibilidade, é importante criar estímulos diferenciados para que a recuperação seja acelerada. É indicado o uso de materiais de diferentes texturas para que o estímulo possa ser maior.

Nestes exercícios, busque sempre o uso de materiais que sejam agradáveis, como uma escova macia ou uma bola massageadora.

Use esses artifícios para raspar ou bater na área sensível.

3- Enfaixamento do coto

O enfaixamento do coto ocorre durante o processo pós cirúrgico e durante o momento da protetização.

O primeiro enfaixamento deve ser feito por um profissional desse campo que possa, posteriormente, dar instruções sobre essa ação. A partir disso, é conveniente que o amputado aprenda a fazer o enfaixamento de maneira adequada.

4- Consultar um médico especialista com frequência

A maior responsabilidade por um coto saudável é do próprio paciente. Tomando esses simples cuidados, já é possível garantir um maior bem-estar do amputado.

No entanto, consultar um médico especialista com frequência é uma boa forma de prevenir uma série de problemas e manter a saúde em dia.

Caso as dicas acima te ajudaram, não deixe de conferir os outros dos textos do blog da Ottobock Clínicas. Acesse!

Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies
Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies