Tudo sobre Próteses

A prótese é todo equipamento artificial que substitui um membro perdido. Seu uso traz inúmeros benefícios para a qualidade de vida de pessoas com demandas de mobilidade. Sem contar os benefícios para a autoestima que é essencial para todo o processo de reabilitação.

Para falar mais sobre a importância das próteses, é fundamental conhecermos sua história. O avanço tecnológico melhorou significativamente sua qualidade, mas não podemos negar que mesmo nos primórdios de sua invenção há algo em comum com os dias atuais que é a busca por recursos que beneficiem a vida de quem nasceu ou adquiriu uma deficiência.

Na comunidade científica ortopédica encontramos relatos distintos sobre a referência mais antigo de uso de prótese na história da humanidade. Mas, segundo a respeitada revista Scientific American, com edições em mais de 30 países, o uso de prótese ortopédica data de 2300 a.C. quando os arqueólogos russos descobriram o esqueleto de uma mulher com pé esquerdo artificial. Segundo esses relatos, a prótese era composta por um pé-de-cabra adaptado ao coto mediante um encaixe feito pela própria pele dissecada do animal.

Por muito tempo as próteses, especialmente as de membro inferior, eram feitas com madeira sustentada por alças de couro. Em 1696, o cirurgião holandês Pieter Verduyn criou a primeira prótese transtibial articular sem travas, uma prótese de madeira para a parte abaixo do joelho sustentada por espartilhos na altura da coxa e que dava algum grau de flexão ao joelho.

As duas edições de Guerras Mundiais e outros conflitos armados foram responsáveis por inúmeros casos de amputações, um lado triste de nossa história, mas que resultou num aumento pela demanda de próteses e, consequentemente, impulsionou a comunidade científica ao desenvolvimento de melhores tecnologias.

Este caminho evolutivo trouxe avanços em termos de material empregado ou tecnologia de suspensão. Passamos por próteses de madeira curvada, prótese de alumínio que reduziu o peso dos equipamentos, uso de poliuretano na composição, até as mais modernas que recuperam significativamente a mobilidade e a liberdade de movimento.

Reabilitação em alto nível

Recuperar a mobilidade laboral, ter autonomia para tarefas cotidianas como tomar banho ou aproveitar momentos de lazer e atividades recreativas é algo que a boa protetização pode garantir para o deficiente e sua família.

A viabilidade é tamanha que não poderíamos falar da história das próteses e não mencionar os paratletas. Em 1904 temos o registro do primeiro paratleta olímpico, o alemão George Eyser, que usou uma prótese de madeira para substituir a perna direita. O atleta conquistou seis medalhas nas Olimpíadas de verão de St. Louis em apenas um dia, sendo três ouros na ginástica artística.

Em 1948, em Stoke Mandeville, aconteceu a primeira competição para paraplégicos na abertura das Olimpíadas de Londres. Foram 16 atletas que competiram em arco e flecha, tiro ao alvo e arremesso de dardo.

Já os Jogos Internacionais Paralímpicos tiveram início em 1960, em Roma, com 23 países participantes, 400 atletas em 8 modalidades esportivas. De lá pra cá já houve 15 edições, sendo a último no Rio de Janeiro (2016) com 4.500 atletas de 176 países e 22 modalidades esportivas.

Ottobock – uma missão empresarial que ajuda a transformar vidas

A dedicação do protético alemão Otto Bock, em 1919, resultou na criação da empresa que vem ajudando a transformar a vida de pessoas que enfrentam desafios de mobilidade.

Desde o começo, no início do século 20, Otto Bock transformou a maneira como próteses eram feitas, substituindo escultura em madeira por técnicas de fabricação modular e componentes diferentes, como joelhos e pés, que poderiam ser combinados, alterados ou personalizados para criar um membro que ainda fosse único para cada paciente.

Por causa de seu trabalho pioneiro, Protesistas foram capazes de atender à demanda gerada pela Primeira Guerra Mundial e ajudar os veteranos amputados ou lesionados a recuperar seus movimentos motores o quanto fosse possível.

Uma empresa centenária que se renova constantemente no compromisso de enxergar o mundo através de olhos de pessoas que precisam e merecem o pleno direito a uma vida integral.

Hoje a Ottobock possui atuação em mais de 140 países e uma linha protética de última geração: próteses para articulação de joelho, pés protéticos, tecnologia de encaixe e prótese de braço.

Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies
Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies